top of page

[GÊNERO TEXTUAL] Crônica narrativa

Se há um gênero textual capaz de capturar a essência da vida cotidiana, de retratar as nuances do ser humano com uma pitada de humor e uma boa dose de reflexão, esse é a crônica narrativa. Neste artigo, embarcaremos em uma viagem pelo fascinante universo desse estilo literário, explorando sua definição, características marcantes e alguns exemplos notáveis no cenário literário brasileiro.


Definição da Crônica Narrativa

A crônica narrativa é uma expressão literária que mescla a prosa e a poesia para contar histórias do dia a dia. Diferentemente do romance, a crônica é breve, concisa e geralmente apresenta um tom mais pessoal e subjetivo. O cronista, nesse contexto, torna-se uma espécie de observador privilegiado da sociedade, transmitindo suas percepções de forma única e intimista.


Características Intrínsecas da Crônica Narrativa

1. Subjetividade: A crônica, por natureza, é subjetiva. O cronista expressa suas opiniões, sentimentos e experiências pessoais, conferindo um toque íntimo e singular ao texto.

2. Cotidiano e Atualidade: A crônica tem uma afinidade especial com o cotidiano. Ela capta o pulsar da vida diária, transformando eventos aparentemente comuns em reflexões profundas e muitas vezes humorísticas sobre a condição humana.

3. Linguagem Descontraída: A linguagem utilizada nas crônicas é, em sua maioria, leve e descomplicada. O cronista busca uma comunicação direta com o leitor, estabelecendo uma conexão quase pessoal.


Exemplos Notáveis no Brasil

1. Rubem Braga: Considerado um dos mestres da crônica brasileira, Rubem Braga conquistou leitores com sua habilidade única de transformar as situações mais corriqueiras em relatos envolventes e poéticos.

2. Luis Fernando Verissimo: Com uma escrita afiada e um humor refinado, Luis Fernando Verissimo é um dos expoentes contemporâneos da crônica no Brasil. Suas crônicas abordam desde questões sociais até dilemas pessoais, sempre com uma perspectiva única e bem-humorada.

3. Martha Medeiros: Conhecida por sua sensibilidade e observação aguçada, Martha Medeiros constrói crônicas que transitam entre o íntimo e o universal. Seus textos são como janelas abertas para a alma humana.


Para reconhecer uma crônica narrativa, é importante estar atento às seguintes características:

  • Narração de fatos cotidianos: a crônica narrativa geralmente narra fatos que acontecem no dia a dia, como um acontecimento engraçado, uma observação sobre o comportamento humano ou uma reflexão sobre um tema atual.

  • Tonalidade coloquial: a crônica narrativa geralmente é escrita em uma linguagem coloquial, próxima da linguagem falada.

  • Cortejo: a crônica narrativa geralmente termina com um cortejo, que é uma reflexão ou uma conclusão sobre o tema narrado.

Se um texto apresenta essas características, é provável que se trate de uma crônica narrativa.

Aqui estão alguns exemplos de como reconhecer uma crônica narrativa:

  • Se o texto narra um acontecimento engraçado ou curioso, é provável que se trate de uma crônica narrativa.

  • Se o texto apresenta uma observação sobre o comportamento humano, é provável que se trate de uma crônica narrativa.

  • Se o texto termina com uma reflexão ou uma conclusão sobre um tema atual, é provável que se trate de uma crônica narrativa.

No entanto, é importante lembrar que a crônica narrativa é um gênero textual versátil, que pode ser usado para abordar diversos temas e estilos. Por isso, é sempre possível encontrar crônicas narrativas que não apresentam todas as características mencionadas acima.


A crônica narrativa, com sua capacidade de revelar o extraordinário no ordinário, cativa leitores ao oferecer um olhar sensível sobre o cotidiano. Neste mergulho pelo universo das crônicas, percebemos que essas pequenas narrativas, por vezes esquecidas, são verdadeiras joias literárias, capazes de nos conectar de forma única e profunda com a complexidade e beleza da vida. Que possamos continuar apreciando e valorizando essa forma singular de expressão literária que enriquece nosso entendimento do mundo e de nós mesmos.

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page