top of page

[LINGUÍSTICA E SEMIÓTICA] Referenciação e progressão referencial: anáforas diretas e indiretas

Atualizado: 21 de jan.

Na rica tapeçaria da linguagem, a referenciação desempenha um papel crucial na criação de textos coesos e compreensíveis. Duas ferramentas poderosas nesse contexto são as anáforas diretas e indiretas, elementos que conferem fluidez e clareza à progressão referencial. Neste artigo, mergulharemos no universo da referenciação, explorando definições, características distintivas e exemplos elucidativos dessas técnicas.


O que é Referenciação?

A referenciação é a estratégia linguística que permite que elementos em um texto se relacionem entre si, garantindo a continuidade e a compreensão. É por meio da referenciação que construímos pontes entre ideias, conectando passagens e permitindo que a narrativa flua organicamente.


Anáforas Diretas: A Repetição que Conecta

As anáforas diretas caracterizam-se pela repetição de uma palavra ou expressão no início de frases ou cláusulas, referindo-se a um termo mencionado anteriormente. Esse método confere ênfase e clareza à relação entre os elementos do texto.


Características das Anáforas Diretas:

  • Repetição de palavras específicas.

  • Ênfase na continuidade temática.

  • Contribuição para a coesão textual.

Exemplo:

Original: A primavera chegou. A primavera trouxe consigo cores vibrantes e o renascimento da natureza.

Com Anáfora Direta: A primavera chegou. Ela trouxe consigo cores vibrantes e o renascimento da natureza.


Anáforas Indiretas: A Arte da Substituição Contextual

Ao contrário das anáforas diretas, as indiretas utilizam pronomes, sinônimos ou outras expressões para referenciar um termo previamente mencionado. Essa abordagem oferece variação à linguagem, evitando a repetição excessiva.


Características das Anáforas Indiretas:

  • Uso de pronomes, sinônimos ou expressões correlatas.

  • Contribuição para a fluidez do texto.

  • Variação na forma de referenciar.

Exemplo:

Original: João comprou um livro. O livro é interessante.

Com Anáfora Indireta: João comprou um livro. Ele é interessante.


A Importância da Progressão Referencial: Construindo Pontes para o Entendimento

A progressão referencial é a forma como os elementos de um texto se relacionam ao longo do tempo, garantindo que o leitor siga o raciocínio do autor de maneira natural. Tanto as anáforas diretas quanto as indiretas contribuem significativamente para essa progressão, criando uma teia coesa de significados.


Dicas Práticas para Aprimorar sua Referenciação:

  1. Varie suas Expressões: Alterne entre anáforas diretas e indiretas para manter o interesse do leitor.

  2. Cuide da Clareza: Certifique-se de que a referência seja clara e facilmente compreensível no contexto.

  3. Use Pronomes com Cuidado: Ao empregar pronomes, assegure-se de que o referente seja evidente para evitar ambiguidades.

  4. Revise e Ajuste: Uma revisão minuciosa é crucial para identificar e corrigir problemas de referenciação. Leia seu texto atentamente para garantir uma progressão referencial suave.

Em conclusão, a referenciação, por meio de anáforas diretas e indiretas, é uma habilidade essencial na construção textual. Ao compreender e aplicar essas técnicas, os escritores podem elevar a clareza, a coesão e o impacto de suas mensagens, proporcionando uma experiência de leitura mais envolvente e acessível.


Atividades de fixação sobre anáforas diretas e indireta


Leia o texto a seguir para responder às questões:


Sobre os perigos da leitura

Nos tempos em que eu era professor da Unicamp, fui designado presidente da comissão encarregada da seleção dos candidatos ao doutoramento, o que é um sofrimento. Dizer esse entra, esse não entra é uma responsabilidade dolorida da qual não se sai sem sentimentos de culpa. Como, em 20 minutos de conversa, decidir sobre a vida de uma pessoa amedrontada? Mas não havia alternativas. Essa era a regra. Os candidatos amontoavam-se no corredor recordando o que haviam lido da imensa lista de livros cuja leitura era exigida. Aí tive uma ideia que julguei brilhante. Combinei com os meus colegas que faríamos a todos os candidatos uma única pergunta, a mesma pergunta. Assim, quando o candidato entrava trêmulo e se esforçando por parecer confiante, eu lhe fazia a pergunta, a mais deliciosa de todas: “Fale-nos sobre aquilo que você gostaria de falar!”. [...]


A reação dos candidatos, no entanto, não foi a esperada. Aconteceu o oposto: pânico. Foi como se esse campo, aquilo sobre o que eles gostariam de falar, lhes fosse totalmente desconhecido, um vazio imenso. Papaguear os pensamentos dos outros, tudo bem. Para isso, eles haviam sido treinados durante toda a sua carreira escolar, a partir da infância. Mas falar sobre os próprios pensamentos – ah, isso não lhes tinha sido ensinado!


Na verdade, nunca lhes havia passado pela cabeça que alguém pudesse se interessar por aquilo que estavam pensando. Nunca lhes havia passado pela cabeça que os seus pensamentos pudessem ser importantes.


(Rubem Alves, www.cuidardoser.com.br. Adaptado)


Questão 1. (TJ/SP – 2010 – VUNESP) A palavra “a”, em "...no entanto, não foi a esperada", refere-se a:

A) candidatos.

B) pergunta.

C) reação.

D) falar.

E) gostaria.


Questão 2. (TJ/SP – 2010 – VUNESP) A expressão “um vazio imenso” refere-se a:

A) candidatos.

B) pânico.

C) eles.

D) reação.

E) esse campo.


Questão 3. No terceiro parágrafo do texto de Rubem Alves, alguns elementos retomam, por meio da referenciação anafórica, o termo “os candidatos”. São eles:

A) nunca, alguém, pensando.

B) eles, lhes, sua.

C) aquilo, eles, seus.

D) eles, isso, próprios.

E) eles, outros, próprios.


Leia o texto a seguir para responder à questão:

Júlia tem um sonho, ela pretende estudar nos Estados Unidos, mas como não tem condições financeiras, pensa que seu sonho é impossível. Contudo, a menina recebeu um telefonema, o qual anunciava que ela havia ganhado uma bolsa de estudos em Los Angeles.

Questão 4. Os elementos em destaque no texto fazem uma referenciação:

A) anafórica.

B) catafórica.

C) anafórica indireta.

D) anafórica associativa.

E) desfocalizada.

156 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page