top of page

[GRAMÁTICA] Adjunto Adnominal

Atualizado: 16 de jan.


Adjunto Adnominal é um termo acessório utilizado para atribuir, determinar, modificar, classificar um substantivo. Por ser usado para atribuir característica ou qualidade a um nome e tem função adjetiva. 


As letras “ad” antes dos termos tem significados de adição, ou seja, adjunto é o que está ao lado, que está junto, e adnominal é o que está ao lado do nome (nominal).  Dessa forma, adjunto adnominal estará relacionado ao núcleo do sujeito ou ao núcleo do predicado em uma sentença. E esse núcleo será sempre um substantivo. 



No português, Adjunto Adnominal está dentro da análise sintática. Sintaxe é o estudo a função dos substantivos, dos nomes em uma oração. Para identificar um adjunto adnominal é necessário saber as classes gramaticais. [Saiba mais!]


Identificando o adjunto adnominal

É por meio da análise sintática que o adjunto adnominal será identificando em uma frase. Para isso, é necessário aplicar as regras da gramática. No caso aqui estudado, é necessário saber o que é um substantivo.



Primeiro é necessário separar cada palavra da sentença e encontrar o substantivo, que geralmente é o núcleo. Aqueles termos que estiverem se referindo a ele, serão o Adjunto Adnominal. Vale ressaltar que poderá haver mais de um adjunto adnominal na frase, ou seja, pode estar no sujeito e no predicado da mesma oração. Dessa forma, pode-se dizer que um único substantivo pode ter mais de um adjunto adnominal.



Além disso, nada pode ficar entre o adjunto adnominal e o nome ao qual ele se refere. Portanto, nada deve ficar entre eles, a não ser que seja outro Adjunto Adnominal.


Adjunto adnominal e análise sintática



I. Adjunto adnominal no núcleo do sujeito

Uma agonia forte atacou a paciente doente.

Primeiro deve-se identificar o sujeito da oração. O verbo da oração é “atacou”. Atacou o que? “Uma dor extrema”. Então, esse será o sujeito.


Depois identificar o núcleo do sujeito, que é o substantivo abstrato “agonia”. E ao seu redor tem o artigo “uma” e o adjetivo “forte”. Ambos estão se referindo ao substantivo “agonia”. Desta forma, “uma” e “extrema”, são os adjuntos adnominais encontrados no sujeito da oração. 



II. Adjunto adnominal no núcleo do predicado

Uma agonia forte atacou a paciente doente.

O primeiro passo será identificar o predicado. Na frase acima será “atacou a paciente doente”. O verbo “atacou” é transitivo direto, então será seguido de um objeto direto “a paciente doente”.


O núcleo do predicado no objeto direto é o substantivo “paciente”. O artigo “a” e o adjetivo “doente” estão modificando o substantivo. Ou seja, eles tem a função de adjunto adnominal no predicado da oração.


Então, foi explicado que em uma mesma sentença pode ser encontrado vários adjuntos adnominais. Seja no núcleo do sujeito, no do predicado ou nos dois ao mesmo tempo.



Qual a importância do adjunto adnominal na frase?


Mesmo o adjunto adnominal não sendo considerado um termo essencial, a sua retirada pode comprometer o sentindo da mensagem. 

Uma agonia forte atacou a paciente doente.

Retire os adjuntos adnominais que já foram identificados. Foram os termos: “uma”, “forte”, “a” e “doente”. A sentença ficará desta forma: "Agonia atacou paciente".



Tem sentindo a frase? Tem sim! Mas será que em um diálogo a oração acima faria algum sentindo? Provavelmente não! Pois seria apenas uma frase solta no ar, sem conexão. Por isso que a utilização do adjunto adnominal é importante na construção de uma frase.


Adjunto adnominal e as classes gramaticais


Dentro de uma frase, algumas classes gramaticais são as mais encontradas assumindo a função de Adjunto Adnominal. São os adjetivos, as locuções adjetivas, artigos definidos e indefinidos, pronomes adjetivos e numerais adjetivos.




Exemplos com adjetivo

Aquela moto amarela foi vendida.
Ela ama música movimentada.

Exemplos com locução adjetiva

Dias de verão são quentes.
Picadas de abelha são doloridas.

Exemplos com artigo definido e indefinido

A aluna passou no teste. (Definido)
Você quer uma fatia de bolo? (Indefinido)




Exemplos com pronome adjetivo

Minhas amigas fizeram tudo na festa.
Aquela professora reprovou todos os estudantes.


Exemplos com numeral adjetivo

Vinte candidatos foram chamados. 
A companhia atendeu menos de mil candidatos.

Diferenças entre adjunto adnominal e predicativo


O adjunto adnominal é um numeral, artigo, pronome, adjetivo ou locução adjetiva que acompanha, caracteriza, especifica ou quantifica o substantivo. Já o predicativo é um substantivo, adjetivo, pronome ou locução que qualifica o sujeito ou o objeto em uma oração.


A) Vejamos alguns exemplos de predicativo do sujeito:

A vida está difícil.
A sua dívida é um poço sem fundo.
De pedra é o meu coração.
Esta cadeira é a sua.

Nos enunciados acima, os sujeitos “a vida”, “a sua dívida”, “o meu coração” e “esta cadeira” são qualificados, respectivamente, pelos seguintes predicativos: “difícil”, “um poço sem fundo”, “de pedra” e “a sua”.


B) Agora, vamos ver alguns exemplos de predicativo do objeto:

Achamos envolvente a sua história.
Chamaram-me de insano.
Os resultados fizeram-no feliz.

Nesses exemplos, os objetos “a sua história”, “me” e “no” são caracterizados, respectivamente, por estes predicativos: “envolvente”, “de insano” e “feliz”. Portanto, o adjunto adnominal qualifica o substantivo, enquanto os predicativos caracterizam o sujeito ou o objeto direto ou indireto de uma oração.


Diferenças entre adjunto adnominal e complemento nominal


Quando o adjunto adnominal é uma locução adjetiva, ele pode ser confundido com o complemento nominal, já que conta com uma preposição:

O ventilador do vizinho foi jogado pela janela.

No entanto, tudo fica claro quando entendemos que o substantivo “ventilador” não possui uma regência, isto é, ele não pede uma preposição. Diferentemente do substantivo “medo”, que pode exigir um complemento nominal:

Tenho medo do vizinho.

Perceba que quem tem medo, tem medo de algo ou alguém. No caso, medo do vizinho. Entretanto, “do vizinho” se transforma em um adjunto adnominal e deixa de ser um complemento nominal se qualificar o substantivo “medo”:

O medo do vizinho era que vendêssemos nossa casa para o seu irmão.

Observe que, agora, o enunciado se refere ao medo que o vizinho sente. Dessa forma, “do vizinho” qualifica o substantivo “medo” em vez de ser o seu complemento nominal.


Diferenças entre adjunto adnominal e adjunto adverbial


Como vimos, o adjunto adnominal acompanha, caracteriza, especifica ou quantifica o substantivo. Já o adjunto adverbial é um advérbio ou locução adverbial que aponta uma circunstância relacionada a um verbo ou a uma oração. Assim, ele pode indicar tempo, lugar, modo, intensidade, entre outras circunstâncias:

Chegamos ontem.
Estávamos na rua quando o terremoto aconteceu.
Viviane passeava despreocupadamente na praça.
Sorria muito, mas estava sempre infeliz.

Exercícios


Questão 1. Assinale a alternativa em que o adjetivo grifado funciona como adjunto adnominal.

A) Homem FELIZ é aquele que ama o próximo.

B) Sempre que a via, sentia-me bastante FELIZ.

C) Todos afirmavam que era muito FELIZ.

D) A carta do amigo deixou-o bastante FELIZ.

E) O jovem inteligente considerava-se APTO para o trabalho.


Questão 2. (UFSE) - Identifique a alternativa em que todos os dois termos destacados têm a função de adjunto adnominal.

A) As funcionárias estavam absolutamente impossibilitadas de reagir.

B) Traga-o até aqui, com todas as bagagens.

C) Belíssimas gravuras foram vendidas por eles.

D) Eles chegaram muito tarde e jantaram sozinhos.

E) Os pareceres dos técnicos lhe foram plenamente favoráveis.


Questão 3. (UFSC) - Observe os períodos abaixo e assinale a alternativa em que o lhe funciona como adjunto adnominal:

A) “... anunciou-lhe: Filho, amanhã vais comigo.”

B) O peixe cai-lhe na rede.

C) Ao traidor, não lhe perdoaremos jamais.

D) Comuniquei-lhe o fato ontem pela manhã.

E) Sim, alguém lhe propôs emprego.


Questão 4. Em cada oração, substitua os destaques por um adjunto adnominal.

A) Os clientes que não foram compreensíveis saíram. B) Os jovens que vem do Brasil são muito alegres. C) O funcionário que estava com gripe foi embora mais cedo. D) Os alunos que não se comportaram foram castigados. E) As pessoas que não sabem ler enfrentam problemas diários.


Questão 5. Indique quais orações são verdadeiras ou falsas.

A) Adjunto adnominal é um termo integrante da oração. B) A função do adjunto adnominal é caracterizar ou determinar um substantivo. C) O adjunto adnominal pode ser representado por adjetivos, locuções adjetivas, artigos, numerais adjetivos e pronomes adjetivos. D) Uma das diferenças entre adjunto adnominal e complemento nominal é que o adjunto adnominal tem sentido ativo e o complemento nominal, passivo. E) Enquanto o adjunto adnominal modifica o verbo, o adjunto adverbial caracteriza um substantivo.


Questão 6. Indique a oração em que o termo em destaque exerce a função de adjunto adnominal.

A) Os investimentos do governo na saúde deveriam aumentar. B) João tem ciúmes de Maria. C) Todos os meus estimados alunos faltaram. D) A encomenda foi feita hoje. E) Os seus livros estão em mau estado.


Questão 7. Quantos adjuntos adnominais há em cada oração abaixo? Identifique-os.

A) Os filhos gêmeos da Joana já se formaram. B) A nova série parece interessante. C) O professor foi homenageado pelos alunos. D) Escreveu livros que eram encantadores. E) Os leitores ficaram encantados.


Questão 8. Identifique a oração em que TODOS os termos em destaque são adjuntos adnominais.

A) Infelizmente, estamos atrasados. B) A casa azul da esquina foi vendida. C) Desejou que um forte raio atingisse a sua terrível cabeça. D) Telefonemas de clientes insatisfeitos são complicados. E) Dez concorrentes desistiram antes da entrevista.



Fonte:

https://www.educamaisbrasil.com.br/enem/lingua-portuguesa/adjunto-adnominal

https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/adjunto-adnominal-adjunto-adverbial.htm

Exercícios.

https://www.infoescola.com/portugues/adjunto-adnominal/exercicios/

https://www.todamateria.com.br/exercicios-de-adjunto-adnominal/

232 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page