top of page

[GÊNERO TEXTUAL] Construção do sentido

A ironia, os articuladores textuais e a modalização linguística são recursos linguísticos que podem ser usados para construir o sentido de um texto. A ironia é uma figura de linguagem que consiste em dizer o contrário do que se quer dizer, com o objetivo de provocar um efeito humorístico ou crítico. Os articuladores textuais são palavras ou expressões que servem para estabelecer relações entre as ideias de um texto, garantindo que ele seja compreensível e fluido. A modalização linguística é um recurso que expressa a atitude do falante ou do escritor em relação ao que está sendo dito.


A ironia

A ironia é um recurso linguístico que pode ser usado em diferentes contextos, como na literatura, no humor, na política e na comunicação cotidiana. A construção do sentido ocasionado pela ironia é complexa e depende de diversos fatores, como o contexto em que a ironia é utilizada, o conhecimento do interlocutor sobre o assunto em questão e a capacidade de interpretar as intenções do autor.

Para que a ironia seja compreendida, é necessário que o interlocutor seja capaz de identificar o contraste entre o que é dito literalmente e o que é realmente pensado ou sentido. Por exemplo, a frase "Que dia lindo! Está um sol de rachar" é irônica porque o falante não está realmente feliz com o dia ensolarado.

A ironia pode ser expressa de diversas maneiras, como por meio de palavras ou expressões, de tom de voz ou de gestos. Por exemplo, a frase "Que dia lindo! Está um sol de rachar" pode ser dita com um tom de voz sarcástico para enfatizar o contraste entre o que é dito e o que é realmente pensado.


Ironia: Uma Sutil Arte de Dizer o Oposto do que se Quer Dizer

Conceito: A ironia é uma figura de linguagem que consiste em expressar uma ideia de maneira que o significado literal seja oposto ao sentido real. É uma dança sutil entre as palavras, envolvendo o leitor em uma interpretação que vai além do óbvio.
Finalidade: A ironia acrescenta nuances e profundidade ao discurso, permitindo que o autor comunique críticas, sarcasmo ou até mesmo ternura de forma não literal. Sua ambiguidade desafia o leitor a desvendar camadas mais profundas de significado.
Exemplo:"Ótimo trabalho!" – após algo ter dado errado.

Os articuladores textuais

Os articuladores textuais são palavras ou expressões que servem para estabelecer relações entre as ideias de um texto. Eles são responsáveis pela coesão textual, ou seja, pela ligação entre as partes do texto, garantindo que ele seja compreensível e fluido.

Os articuladores textuais podem ser usados para construir o sentido ocasionado pela ironia de diferentes maneiras. Por exemplo, um articulador de oposição, como "mas" ou "porém", pode ser usado para enfatizar o contraste entre o que é dito literalmente e o que é realmente pensado ou sentido.

Por exemplo, a frase "O governo é eficiente, mas as coisas não andam muito bem" é irônica porque o articulador "mas" enfatiza o contraste entre o que é dito literalmente ("o governo é eficiente") e o que é realmente pensado ou sentido ("as coisas não andam muito bem").


Articuladores Textuais: A Costura Invisível das Ideias

Conceito: Articuladores textuais são palavras ou expressões que conectam partes de um texto, promovendo coesão e facilitando a progressão lógica das ideias.
Finalidade: Esses elementos funcionam como pontes, orientando o leitor em uma jornada lógica de pensamento. São fundamentais para garantir a fluidez e a clareza na comunicação escrita.
Exemplo:"Entretanto, vale ressaltar que nem todos concordam com essa perspectiva."

A modalização linguística

A modalização linguística é um recurso que expressa a atitude do falante ou do escritor em relação ao que está sendo dito. A modalização pode ser expressa por meio de verbos modais, advérbios modais e expressões modalizadoras.

Os verbos modais são verbos que expressam a atitude do falante em relação à realidade, como certeza, possibilidade, obrigação, permissão, etc. Por exemplo, o verbo "poder" pode ser usado para expressar uma possibilidade, como em "Ele pode estar atrasado."

Os advérbios modais são advérbios que expressam a atitude do falante em relação à realidade, como certamente, talvez, possivelmente, provavelmente, etc. Por exemplo, o advérbio "talvez" pode ser usado para expressar uma possibilidade, como em "Talvez ele esteja atrasado."

As expressões modalizadoras são expressões que expressam a atitude do falante em relação à realidade, como "acredito que", "acho que", "parece que", etc. Por exemplo, a expressão "acredito que" pode ser usada para expressar uma opinião, como em "Acredito que ele esteja atrasado."

A modalização linguística pode ser usada para construir o sentido ocasionado pela ironia de diferentes maneiras. Por exemplo, um advérbio modal, como "talvez", pode ser usado para expressar uma possibilidade irônica, como em "Talvez ele seja um bom presidente."


Modalização Linguística: A Matiz da Probabilidade e Necessidade


Conceito: Modalização refere-se à expressão da atitude do falante em relação à certeza, possibilidade, necessidade, entre outros, por meio de elementos linguísticos.
Finalidade: Esses elementos adicionam uma dimensão subjetiva ao discurso, indicando o grau de certeza ou subjetividade do autor em relação às informações apresentadas.
Exemplo:"Pode ser que as conclusões deste estudo necessitem de revisão."

A Dança Harmônica: Ironia, Articuladores e Modalização em União

  1. Ironia Subtilmente Guiada por Articuladores: Articuladores textuais são essenciais para guiar o leitor pela dualidade da ironia, proporcionando uma transição suave entre a superfície literal e os significados subjacentes. Exemplo: "O resultado foi, sem dúvida, surpreendente."

  2. A Perspicácia da Ironia com Modalizadores: Modalizadores acrescentam matizes à ironia, indicando ao leitor a intensidade da certeza ou subjetividade do autor em relação às informações irônicas apresentadas. Exemplo: "Aparentemente, fizemos um excelente trabalho."

  3. A Coesão Oculta dos Articuladores: Articuladores textuais atuam como fios invisíveis que costuram a coesão textual, permitindo que a ironia e a modalização se entrelacem de maneira orgânica. Exemplo: "Apesar disso, acredito que ainda há espaço para melhorias."


A ironia, os articuladores textuais e a modalização linguística são recursos linguísticos que podem ser usados para construir o sentido de um texto. A construção do sentido ocasionado por esses recursos é complexa e depende de diversos fatores.

Ao usar esses recursos de forma eficaz, é possível criar textos que sejam interessantes, envolventes e com um significado mais profundo.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page