Linguagem Normativa

O objetivo é harmonizar práticas, de modo que as pessoas tenham as mesmas orientações e expectativas em relação ao meio social que convivem. Vamos estudar algumas características desse tipo de texto, tão importante para o nosso dia a dia. Elas são:

A) Segmentos Textuais. Os textos normativos são formados por alguns segmentos textuais cujas funções, devidamente identificadas, facilitarão a compreensão da mensagem.

I. Texto Instrucional serve para orientar o passo a passo para se fazer algo.

Receita culinária, bula de remédio, manual de instrução, livro de autoajuda, guia rodoviário.

II. Texto Normativo serve para apresentar regras, leis e regulamentar condutas e procedimentos, como leis de trânsito, código de ética de instituições e regulamento escolar.

Cláusulas contratuais, leis, códigos, constituição, edital de concursos públicos, regras de trânsito.

III. Texto Proibitivo destacam ações que não são autorizadas, permitidas nem consentidas.

Placas de áreas privadas, locais públicos e contratos em geral.

Estes textos presentam as seguintes características:

A) Instrui o leitor acerca de um procedimento;

B) Exige que o leitor proceda de uma determinada forma;

C) Não permite a liberdade de atuação ao leitor;

D) Apresenta caráter coercitivo;

E) Utiliza linguagem objetiva e simples;

F)Utiliza predominantemente verbos no infinitivo, imperativo ou presente do indicativo com indeterminação do sujeito.

IV. Texto Argumentativo é geralmente feito em terceira pessoa e seu objetivo é mostrar ao leitor um ponto de vista a respeito de algum assunto. Para que esse ponto de vista seja exposto de forma convincente e honesta, o autor usa argumentos válidos, geralmente citando dados, pesquisas, falas de pessoas com autoridade sobre o tema.

Artigos de opinião, cartas de solicitação ou reclamação, faixas e cartazes em passeatas, abaixo-assinados e letras de canção.

V. Texto Expositivo pretende apresentar um tema a partir de recursos como a conceituação, a definição, a descrição, a comparação, a informação e enumeração. Dessa forma, o objetivo central do emissor é explanar, discutir e explicar sobre um determinado assunto.

Os textos expositivos são classificados em dois tipos:


I. Texto informativo-expositivo: tem como objetivo a transmissão de informações, sem que haja juízo de valor. II. Texto expositivo-argumentativo: foca na exposição de tema com defesa de opinião.

Artigos científicos, enciclopédias, palestras, entrevistas e conferências.

VI. Texto Propositivo diz respeito a propor, recomendar, sugerir algo que julga ser direito ou adequado para alguém ou para muitos. Textos reivindicatórios são exigências, documentos em que o escritor reivindica, solicita, cobra por algo que confie ter direito.

Carta de solicitação e requerimentos, reunião de pais e mestres, comissões, ouvidoria, reunião de condomínio.

B) Expressões Verbais, Gestos e Símbolos na linguagem normativa são constantemente usadas. Por isso, quando usam "É obrigatório", "Não é permitido", "Acesso restrito", não precisam explicitar do que se trata. Além disso, os gestos e expressões verbais contribuem para a clareza da comunicação.



C) Organização Tópica são usadas para organizar e ordenar conteúdos escritos em subitens ou subtemas, elaborar esquemas, planejar ou rascunhar um texto. Estas são as principais funções da topicalização:


I. Enumeração: listar uma quantidade de itens.

II. Exemplificação: apresentar exemplos de uma categoria.

III. Explicação: expor causas, razões ou consequências de um fato histórico, fenômeno físico ou químico.

D) Coesão Referencial é aquela que se refere a outro elemento presente no texto. Ou seja, quando fazemos retomadas, por exemplo, estamos trabalhando a coesão referencial.

I. Coesão Referencial Lexical acontece quando uma palavra retoma outra usando substantivos sinônimos.

"Elisabete gritou. A menina fica apavorada quando fica sozinha, apesar de ser calma e inteligente."

II. Coesão Referencial Pronominal acontece quando uma palavra é retomada usando pronomes.

"João Antônio inscreveu-se na maratona da cidade. Ele correu durante 2 horas e meia."

E) Adjetivos Ampliadores de sentido são muito importantes tratando-se de uma norma. A caracterização tanto pode ser feita por meio de adjetivos quanto de locuções adjetivas (preposição + grupo nominal). A ampliação dos termos, portanto, deve ser realizada criteriosamente, sobretudo em textos normatizadores, a fim de que não haja duplo sentido.

I. Complemento nominal: é um termo da oração responsável por completar o sentido de um nome.

Frituras fazem mal ao fígado. (“ao fígado” completa o sentido do adjetivo “mal”)


Estamos ansiosos com a sua chegada. (“com a sua chegada” completa o sentido do adjetivo “ansiosos”)

Alguém tem notícias dela? (“dela” completa o sentido do substantivo “notícias”)

Fique perto de mim. (“de mim” completa o sentido do advérbio “perto”)

Música alta faz mal aos ouvidos. (“aos ouvidos” completa o sentido do advérbio “mal”)

Estavam radiantes com as suas notas. (“com as suas notas” completa o sentido do adjetivo “radiantes”)

II. Adjunto adnominal: é um termo acessório utilizado para atribuir, determinar, modificar, classificar um substantivo.

Ela ama música movimentada.

Ele tem dez computadores velhos em casa.

Eu prefiro um professor exigente.




Material de Apoio

Valor: R$ 5,00


Fonte:

https://www.normaculta.com.br/texto-injuntivo-e-texto-prescritivo/

https://educacao.uol.com.br/disciplinas/portugues/linguagem-verbal-e-aquela-que-utiliza-palavras.htm#:~:text=Na%20linguagem%20oral%2C%20o%20ambiente,para%20a%20clareza%20da%20comunica%C3%A7%C3%A3o.

https://querobolsa.com.br/enem/redacao/coesao

https://www.educamaisbrasil.com.br/enem/lingua-portuguesa/complemento-nominal

https://www.todamateria.com.br/complemento-nominal/

103 visualizações0 comentário