top of page

Desvendando a linguagem literária e não literária


A linguagem é uma ferramenta poderosa, capaz de informar, persuadir e, claro, encantar. Mas você já se perguntou como ela se transforma em arte nos textos literários? Ou como se torna clara e objetiva em textos não literários?


Vamos explorar as diferenças entre a linguagem literária e não literária, te ajudando a identificar as características de cada gênero e a usá-las com maestria em suas próprias produções textuais.


Linguagem literária: quando as palavras transcendem o sentido literal

A linguagem literária vai além da comunicação direta, buscando explorar a sonoridade, a expressividade e a subjetividade. Ela se caracteriza por:

  • Uso frequente de figuras de linguagem: metáforas, comparações, personificações, ironias, entre outras, que enriquecem o texto e criam camadas de significado.

  • Predominância da conotação: as palavras assumem sentidos além do literal, criando imagens e sensações que despertam a imaginação do leitor.

  • Estética e ritmo: a escolha das palavras, a organização das frases e a sonoridade do texto são cuidadosamente trabalhadas para criar um efeito estético e envolvente.

  • Subjetividade: a visão de mundo e as emoções do autor se manifestam no texto, criando uma experiência única para o leitor.


Exemplos de textos literários:

Poemas
Romances
Contos
Crônicas
Peças de teatro

Linguagem não literária: clareza e objetividade em primeiro lugar

A linguagem não literária tem como objetivo principal transmitir informações de forma clara, direta e objetiva. Ela se caracteriza por:

  • Uso denotativo da linguagem: as palavras são utilizadas em seus sentidos literais, evitando ambiguidades e interpretações subjetivas.

  • Predominância da função referencial: o foco está na informação em si, e não na expressão pessoal do autor.

  • Objetividade: o autor busca apresentar os fatos de forma imparcial, sem interferir na interpretação do leitor.

  • Estrutura lógica e organizada: a informação é organizada de forma clara e sequencial, facilitando a compreensão.

Exemplos de textos não literários:

Notícias
Reportagens
Artigos científicos
Manuais
Livros didáticos
 

Resumindo


Linguagem Literária

Uso criativo e expressivo da linguagem.
Ênfase na estética e na expressão artística.
Uso de figuras de linguagem, como metáforas e símiles.

Linguagem Não Literária

Objetividade e clareza na comunicação.
Foco na transmissão direta de informações.
Uso predominante em textos informativos e científicos.
 

Comparação e Contraste

Uso de linguagem figurada vs. linguagem direta.
Propósito artístico vs. propósito comunicativo.

Dicas para identificar a linguagem literária e não literária

  • Observe o objetivo do texto: qual é a intenção do autor? Informar, entreter, emocionar?

  • Analise a linguagem: como as palavras são utilizadas? Há figuras de linguagem, conotação e subjetividade?

  • Preste atenção à estrutura do texto: como a informação é organizada? Há uma sequência lógica e objetiva?


Dominando a arte da linguagem

Ao compreender as diferenças entre a linguagem literária e não literária, você estará mais apto a:

  • Produzir textos mais claros e eficazes: seja para informar, persuadir ou entreter, você saberá como escolher as palavras e estruturar o texto de forma adequada.

  • Interpretar textos com mais profundidade: ao identificar os recursos literários utilizados, você poderá desvendar os significados mais sutis e as intenções do autor.

  • Apreciar a literatura com mais sensibilidade: ao reconhecer a beleza e a expressividade da linguagem literária, você terá uma experiência de leitura ainda mais rica e prazerosa.


Lembre-se: a linguagem é uma ferramenta versátil que pode ser utilizada de diversas maneiras. Explore as nuances da linguagem literária e não literária para aprimorar suas habilidades comunicativas e se expressar com maestria em diferentes contextos.

26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page